segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Eu te amo

Sete letras mais dois espaços: nove!
É o destino do que se move
Se arrasta até mim tudo o que eu sempre desejei
Consigo na desistência, torno-me rainha do meu rei
Eu te amo.
Pago minha língua com meu coração
E se não for,
Leva meu corpo e minha alma
Pra eu não sentir dor.
Eu te amo.
Tento remontar nossa muralha de pecinhas lego
Com meu word desatualizado
Cada pecinha que cai é uma dorzinha que carrego
Mas já dizia Bukowski: “o amor é um cão dos diabos”
Eu te amo.
 A cidade é um inferno
E eu me aperto no teu abraço
Na pontinha dos pés, baixinho, eu rezo:
Deus, que ele nunca saio do meu lado.
Eu te amo.
Deus e diabo no mesmo texto
E olha só, os dois começam com D
Para os acomodados, D de Dado
Para os apaixonados, D de Desisto é o caralho!
Eu te amo.

PW.


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

El pau



Gastei horas pensando no teu pau
Em como, poeticamente, é tão igual
Aos homens normais
Que sempre querem mais
É um pau especial
À La Bukowski
Com Rimbaud
Ao teu pau, te dou o meu amor
Amor de amizade
Daquelas que apresentam as hermanas
Que te aflora a vaidade
Quando digo: Então, Pablo, essa é a Rihanna..




PW.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

5 minutos






Passei o dia (te) amando
Pensando em quebrar minha regra
Minha mudança eu andei ignorando
Quis ser a terrível pessoa que (me) alegra
Mas claro, no meio dessa paz
Vem aquilo que ressuscita o que aqui jaz
Então eu espero cinco minutos
Se firmar
Não te amo mais


Sorte a minha
É passageiro
Um passageiro recorrente
Eu aguardo mais cinco minutos
E sigo com minha satisfação latente.


PW.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Oitavo dia.

Pela manhã, um resumo equivocado do 8º dia. Era bom demais pra ser pra mim. Então, mais perdida do que os seminários  e os artigos pra semana que vem, me vejo apavorada no Google, procurando maneiras de como deixar de ser. Eu não queria deixar de ser. Mas eu julgava ser boa, e a “vítima”, me abriu os olhos me fechando o coração. Até pensei em ir à igreja. Não sei,vai que,né. De amorosa abençoada a carcereira colecionadora. Se for, deve ser algum demônio habitado, pois eu não consigo me enxergar assim. Nunca quis ser. É uma sensação de quase morte aos 21. Ter vinte e um  é isso? Essas surpresinhas? Lamento horrores pelas cartas que nunca mais escreverei. Não posso ser intensa,eles confundem com possessividade. 
Adiós.

P.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Sobre as composições do Frejat e o do Leoni,mas principalmente (nem tanto): minhas reações!

Segredos by Frejat on Grooveshark

O Frejat procura um amor que ainda não encontrou. Eu encontrei um,diferente de todos que amei. Nos olhos dele eu descubro uma razão para viver,mas as feridas dessa vida, a própria vida não me deixa esquecer.
O Frejat é tão poeta que chega a ser ilusão isso de encontrar alguém numa fila de cinema,numa esquina ou mesa de bar. Eu encontrei um num cinema para adultos. Local escolhido para uma festa descente -foi descente,vai. Mas cada um sabe o que faz. Então,eu sou mais poeta que o Frejat?

Um amor..que seja bom pra mim..
Um amor..que seja bom pro Frejat.

Não preciso procurar. Mas eu sempre vou até o fim,até do que eu não quero que tenha fim.
Eu o trato bem, não para que ele não tenha medo do que erroneamente eu julgava ser segredo, mas por amor.
E sabe,eu não gaguejo e ,por vezes, parece que eu não sei o que falar. Eu não disfarço. Nunca disfarcei,talvez seja por isso que as vezes eu saio sem ele de lá.
E o Frejat continua procurando,gaguejando, disfarçando,omitindo.  À procura da bondade alheia.

Daí depois ele tenta encher os pulmões de vida com o Leoni. Já eu, mal consigo oxigênio. Mas eles me deram 50 receitas, que é são um tanto difíceis,mas que me fazem deixar a luz entrar. Eu ainda sinto por dentro toda dor dessa ferida, ah,eu sinto.. mas o pior realmente é pensar, não que vá cicatrizar, mas que outra, ao longo da vida,virá.
Não,eu não quero manter cada corte em cada viva, nem dores em exposição,muito menos sair no jornal ou na televisão. Se eu enlouqueci, perdão.

Eu já ouvi, eu já li, 50 receitas para esquece-lo,mas não adianta,nada vai resolver. Porque tudo, absolutamente tudo, me traz ele. E eu nem penso em correr. O que me dá raiva não é o que ele fez de errado, nem nossos defeitos,nem o jeito fútil dele de falar da vida alheia, pelo contrário,eu adoro. O que dá raiva são essas flores, esses dias nublados, os  beijos,o que eu sonho pra nós, são aqueles  olhos,aquelas mãos, e o abraço protetor.. é o que vai me faltar, se eu não tiver aquele amor.

Ah,como eu ouvi 50 receitas..

50 receitas de como morrer de amor. 50 receitas de como amar baixinho, deixando em paz os passarinhos. 50 receitas de fazer o Frejat e o Leoni pararem de compor músicas que fazem  despertar o mais louco amor desnecessário. 50 receitas de como não parecer uma louca apaixonada. Eu procuro 50 receitas que sejam boas pra mim. Vou procurar.

sábado, 28 de junho de 2014

Bilhete Nº1


Meu bem,
chega mais perto, se arrisca
Não se acomode,
vem e fica
Pois quando você passa m tempo a mais
Eu sinto uma mistura de tristeza
E de paz
Já que quanto mais o tempo passa
Eu temo não te ter  mais aqui em casa
Por isso te quero junto o tempo inteiro
365 dias,de Janeiro a Janeiro
Então eu quero ser
Aquele ônibus que tu pega
O projeto que você se entrega
Quero ser o que está na tua mão
Quero ser a única eterna dessa tua multidão.

Priscilla Way.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Da vida.





Vez ou outra eu desisto das coisas. Por vezes,nem começo,pois sei que não vou até o fim. Eu não sei o que eu daria,mas eu daria algo importante para voltar no tempo e ser eu aquele aborto. Ou ser aquela pessoa fácil de lidar. Nasceria em Abril,pra garantir certa força emocional, que meus arianos dizem ter . Eu só não abriria mão do meu amor ti,a não que você quisesse algo mais sadio. Por que não me deu nenhum sinal do amor que eu poderia te  dar antes? E olha que essa pergunta é para Deus, pro destino,pro responsável de tudo isso. Talvez seja eu mesma. Já tenho duas décadas. Minha vida crescente,meus apoios decrescentes. E descrentes.  Meu amor por ti dá um livro. Um rio. Um crime. Mas talvez eu abandone tudo isso – é impossível, é impossível – só para ver a tua paz matinal. Eu quero a tua paz. Eu quero a minha paz. Lembra da tua multidão e dos meus dedos tentando agarrar a tua mão? Fui pisoteada.  Estou no chão enquanto todos dançam o que querem. E eu só queria a tua mão, teu coração, tua alma, tua calma, tua paz que aqui jaz.

PW.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

domingo, 1 de junho de 2014

[Seu nome aqui]


1. Teus "parabéns"
nada mais são 
do que ilusão
O que tu deve ouvir
e obedecer
é deixar alguem dizer
"meus pêsames"
quando assunto for você.


2.Não sou Deus
Nem quero ser
Mas seria interessante
Ao menos por uns instantes
Ver você






Morrer.


PW.

domingo, 18 de maio de 2014

O Amor


O amor do Chico Buarque tem um gosto manso que é só dele.
Pro Nando Reis,o amor é o calor que aquece a alma.
A Ana Carolina é feita pro amor da cabeça aos pés.
Pra Sandy e pro Júnior,o amor te deixa sem saber como agir e quando ele te pegar não tem pra onde você fugir.
O amor do Marcelo Camelo é teu,mas ele te dar mais uma vez.
 Pro Chitãozinho e Xororó,sinônimo de amor é amar.
A banda uó não te deu prova de amor,só deixou sua bunda quente..e alisou.
O amor da Wanessa Camargo pensa que é só você chamar que ele vai.
Pro Selvagens à procura de lei,depois do amor,tudo volta a condição anterior.
E o amor da Ivete é canibal.


Priscilla Way.

domingo, 27 de abril de 2014

Fel.



Imagem

E ele se foi. Na verdade,há 5 anos. Nossa,5 anos! Eu juro que eu não me importo,porém já dizia Drummond:Mas as coisas findas,muito mais que lindas,essas ficarão.” Há 5 anos ele foi legal,tinha um belo cabelo e era inteligente. Era sensível também. Ou fingia ser. Vai ver eu não o enxergava por não ter os olhos de hoje,sóbrios. O que esperar dos meus olhos esperançosos,juvenis e sem miopia? Ele. Puro fel,era isso o que eu poderia esperar. De gênio a gêmeos. O sangue do teu touro não é compatível com o meu câncer.


PW.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Versinho Sincero N°1


Envenenado,baleado,esfaqueado
Sufocado,torturado ou atropelado
Uma solução,uma medida,uma saída
Pra eu ver um game over em sua vida.

Priscilla Way.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Das maneiras de se defender.


Eu vou fazer  ménage
 Subir na mesa
 Tirar a roupa
Perder a sobriedade.

E pôr fogo na tua casa
Cortar as tuas asas
Quebrar tua guitarra
E bater na tua cara

Depois cair no chão
Ajoelhada
Desesperada
Sentindo a tua falta

Mas então vou levantar
Você (não)irá me ver sorrir
Ainda me importarei contigo
Mas,mon amour , c’est La vie.



P.Way

quinta-feira, 6 de março de 2014

De quinta.


Quinta-feira,20h38.
36 pessoas querem se matar. Tudo na vida é fila. É tudo uma espera sem certeza,é cansativo. É revolta,desesperança. O otimismo é mentiroso,eu tenho a plena certeza disso. Quero muito estar errada. Quando eu conforto,é por puro clichê. Não é nem educação,só uma atuação.Então,já não conforto mais.


P.W

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Sendo Helena




Eu deveria ter te chupado, ao invés de ter te dado meu amor.
Eu deveria ter ficado de quatro, num entra e sai, com dor,sem dor
Eu deveria ter ficado por cima, olhando pra tua cara, enquanto gemia
Eu deveria ter te puxado os cabelos, sentindo prazer, enquanto você me comia.
Mas aí eu te amei, tive consciência e não te dei
Ser fiel a mim mesma foi melhor do que um orgasmo
Não te devo nada, porque eu não errei
Ache outra vítima, procure outros buracos.
Mas caso eu tivesse me traído
Já que eu me contradigo o tempo todo
Naquela tarde, meu querido
Eu teria te dado gostoso.

Priscilla Way.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Pesadelo


Naquela lugar havia somente eu e você. Era bom,beirava ao perfeito. A gente ria,a gente lia,beijava,jogava,você até me irritava,mas não passava de saciar o seu desejo pela minha cara irritada.  Foi então que eu acordei. Havia um lugar,que era nosso,mas não estávamos sozinhos. Não era perfeito,a gente mal ria,você não gostava do que eu lia. Forçada,te beijava. A gente jogava,mas você roubava. Você me irritava,então ia deitar,adormecia e sonhava que te matava. Então eu acordei determinada,fiz do sonho realidade,você não mais existia e eu tinha liberdade.


Priscilla W.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

00:31


Já é sexta-feira e eu sinto aquele cansaço da semana toda,mas nenhum pingo de sono. Não me arrisco a deitar,porque sei que as invés de sono,o que virá serão aqueles pensamentos inúteis,lembranças que não se apagam e situações que nunca aconteceram. A noite é tipo um castigo causado pelas minha promessas não cumpridas. Devo ao banco,devo à Deus e São Longuinho,santo dos pulinhos. Lembrei que eu já me apaixonei por um maluco. De verdade. De verdade,o maluco. Sérias tendências psicopatas. Eu me apaixonei por isso. Imaginava a gente bolando planos infalíveis,que nem o Cebolinha,porém com uma resposta positiva. Imaginava também o sexo. Nós de mãos dadas pela cidade,xingando todo mundo mentalmente. Desisti de ir frente quando eu ouvi ele falar sobre o psiquiatra dele. Aquilo não era pra mim. Eu não  precisava de um gêmeo,eu precisava de um desafio.


Priscilla Way.