sábado, 18 de junho de 2011

(suspiro)



Eu falei tão mal de 2010,mas agora sinto (e como!) que,até agora,não houve ano (até Junho,pelo menos) mais sem graça,ridículo e trágico que 2011.

Que droga,pessoas fazem falta! Acordar cedo para ir à aula não era muito agradável para mim,mas pelo menos lá haviam pessoas que eu tinha certa intimidade,carinho,amizade.Lá,as vezes,era bem chatinho também,mas tudo parecia ser mais leve do que esse ano.

Saudade mesmo de 2009..mas,ultimamente,sentir saudade está causando discursoes.

Então..eu não sei mais o que dizer.



Priscilla.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Oito de Junho.

Minha exigência não permite que eu sorria.
Não sei se tudo realmente é ruim ou isso é apenas um dos meus grandes defeitos.
Não sei se as coisas que aparecem são enviadas por Deus ou se são atraídas pela energia do meu pessimismo.
Eu peço companhia,eu gosto de sorrisos,gostoso é pensar em felicidade,se ela existe,virá!
Minha exigência me assusta.
Minha exigência me afasta de afeto,por mais que eu saiba que a perfeição não existe,nunca existiu e nunca existirá.Não sei a razão da existência dessa palavra.
Saudade quando o "pior" (para alguns) era o meu melhor,minha alegria.Eu era feliz e nem sabia.
Odeio voltar a viver como antes.Minha ansiedade agora é uma coisa ruim.Não passo mais por caminhos que passava na infância e que hoje são caminhos de saudade,de amor,alegria,música e lembranças.
Não dobro mais à direita e sigo reto com o coração a mil.Um mês para um possível grande dia e eu acabo de descobrir que ligações não tem braços - antes tinham.
Uma vezes,vozes e abraços bons.Outras vezes,palavras negativas e lamentações.
Minha exigência me traz dor de cabeça,"três beijos úmidos de lágrima",humanos inexistentes,me faz andar,voltar.Quero voltar alguns anos.

Priscilla Way.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Helena & Ele.

Ele:linda..tão linda!
Helena: Fake..tão fake!
Ele: como?!
Helena: Fala sério! você acha mesmo
que eu não sei quem você é? Sei que assiste pornô no domingo e que usa cantadas idiotas com pessoas fáceis.Você bebe cerveja barata,veste sempre a mesma camisa,não penteia os cabelos,aceita qualquer um no seu Facebook e trai todas as mulheres que namora.Eu apareci na sua vida pra tentar te curar disso,mas você não tem jeito.Agora eu já não ligo se você vai morrer sozinho.Nada de "amor,"linda","saudade",você me enoja.Sorriso falso você tem.Até então,eu estava sendo boazinha,mas depois do que você me fez,meus desejos com relação à você mudaram.Não estranhe se começar a ver fantasmas no seu quarto,se seu violão partir ao meio,se os pneus do seu carro furarem,se acordar sem cabelo,se seu computador não ligar mais,se cair da escada,se sentir coisas pontiagudas em seu colchão,se a policia aparecer na sua porta,se sua casa pegar fogo.Laxante no seu café é muito pouco.
Ele: Mas eu..
Helena: Mas nada! continua caladinho aí na cama,me olhando com essa cara de idiota que você tem desde que nasceu.E eu tenho que dizer que estou atrasada.Vou ao show dos Strokes com o meu novo namorado,que por sinal,é um ser totalmente diferente de você,mas não se preocupa não,vou estar bem acompanhada.Pode voltar aí pro seu bate-papo virtual com essas "meninas" que usam o diminutivo nos seus nicknames,aproveita e engravida uma delas,assim você gasta o seu dinheiro com pensão que é bem melhor do que gastar com revistas masculinas,não acha? Vai lá,seja infeliz,foda-se.Mas foda-se sozinho.




Priscilla