segunda-feira, 28 de julho de 2014

Sobre as composições do Frejat e o do Leoni,mas principalmente (nem tanto): minhas reações!

Segredos by Frejat on Grooveshark

O Frejat procura um amor que ainda não encontrou. Eu encontrei um,diferente de todos que amei. Nos olhos dele eu descubro uma razão para viver,mas as feridas dessa vida, a própria vida não me deixa esquecer.
O Frejat é tão poeta que chega a ser ilusão isso de encontrar alguém numa fila de cinema,numa esquina ou mesa de bar. Eu encontrei um num cinema para adultos. Local escolhido para uma festa descente -foi descente,vai. Mas cada um sabe o que faz. Então,eu sou mais poeta que o Frejat?

Um amor..que seja bom pra mim..
Um amor..que seja bom pro Frejat.

Não preciso procurar. Mas eu sempre vou até o fim,até do que eu não quero que tenha fim.
Eu o trato bem, não para que ele não tenha medo do que erroneamente eu julgava ser segredo, mas por amor.
E sabe,eu não gaguejo e ,por vezes, parece que eu não sei o que falar. Eu não disfarço. Nunca disfarcei,talvez seja por isso que as vezes eu saio sem ele de lá.
E o Frejat continua procurando,gaguejando, disfarçando,omitindo.  À procura da bondade alheia.

Daí depois ele tenta encher os pulmões de vida com o Leoni. Já eu, mal consigo oxigênio. Mas eles me deram 50 receitas, que é são um tanto difíceis,mas que me fazem deixar a luz entrar. Eu ainda sinto por dentro toda dor dessa ferida, ah,eu sinto.. mas o pior realmente é pensar, não que vá cicatrizar, mas que outra, ao longo da vida,virá.
Não,eu não quero manter cada corte em cada viva, nem dores em exposição,muito menos sair no jornal ou na televisão. Se eu enlouqueci, perdão.

Eu já ouvi, eu já li, 50 receitas para esquece-lo,mas não adianta,nada vai resolver. Porque tudo, absolutamente tudo, me traz ele. E eu nem penso em correr. O que me dá raiva não é o que ele fez de errado, nem nossos defeitos,nem o jeito fútil dele de falar da vida alheia, pelo contrário,eu adoro. O que dá raiva são essas flores, esses dias nublados, os  beijos,o que eu sonho pra nós, são aqueles  olhos,aquelas mãos, e o abraço protetor.. é o que vai me faltar, se eu não tiver aquele amor.

Ah,como eu ouvi 50 receitas..

50 receitas de como morrer de amor. 50 receitas de como amar baixinho, deixando em paz os passarinhos. 50 receitas de fazer o Frejat e o Leoni pararem de compor músicas que fazem  despertar o mais louco amor desnecessário. 50 receitas de como não parecer uma louca apaixonada. Eu procuro 50 receitas que sejam boas pra mim. Vou procurar.

Um comentário:

  1. Que incrível. Duas músicas que gosto muito. E Leoni?! Meu Deus...
    Passo citando Leoni no que escrevo, pela tamanha admiração.

    Adoro essa musicalidade na tua poesia.

    ResponderExcluir

Oi