segunda-feira, 24 de maio de 2010

Culpa da "estranha perfeita".


Num momento de loucura
naquele sábado à noite
te encontrei,mas não sabia
que mais além eu iria.
Me envolvi sem querer,
te descobri sem perceber
e me conquista com essa cara de anjinho
mas de anjo mesmo só o rostinho.
Estamos numa situação
que pra nós dois é meio confuso,
mas não me importo com a opinião dos outros
opiniões idiotas,eu recuso.
E nas rimas dessa poesia
disse [quase] tudo que eu queria te dizer
não espero que você sorria,
mas que saiba me entender.
Priscilla

4 comentários:

  1. É sempre isso que esperamos com nossas poesias, não é mesmo? Ser entendidos!

    Belo texto!

    ResponderExcluir
  2. Se quase tudo foi dito, quase tudo foi pode ter sido entendido, e quase tudo de um quase, pode ter se resolvido.

    ResponderExcluir
  3. a questão Pris, muitas vezes não é ser entendido.
    mudarei a questão:

    - foi de coração?

    o pior de ser ou não entendido é que como somos muitos, cada um levará algo, impar ou par, mas algo.

    não te preocupas, eu sinto que é do coração.

    parabéns menina, paz e força sempre.

    ResponderExcluir
  4. O blog é lindo!
    amei o texto. Tô seguindo, segue o meu
    também.
    bejo.

    ResponderExcluir

Oi