segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Alice IV


Inspirado no filme: "A pequena loja de suicidios"

Não gosto disso nem daquilo
por vezes,não gosto de mim
não sou legal nem tenho estilo
não sei mudar,eu sou assim.

Sou egoísta e sempre me contradigo
não sou inteligente e na mente,tenho inimigos
imagino prédios em chamas,e eu embaixo,olhando
vejo eles,vejo elas,vejo todos..queimando!

Prazer! eis o sangue que jorra dos braços
no clichê da banheira com água morna
ouvindo o silêncio,nenhum passo
a lâmina corta e a água afoga.

Na varanda,o vento bate do corpo todo
é gostosa essa sensação de quase voar
mas não me contendo com o "quase"
do 13º andar,eu vou pular.

Priscilla Way.

5 comentários:

  1. Não, se eu chegar antes, em tempo. Vou te levar prá tomar um copo de caldo de cana com pão doce, prá dividir comigo um buchada no mercado público da cidade e tomarmos banho de praia e voltarmos de ônibus salgado e ardidos no final da tarde, antes que seja tarde.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do que posto,
    eu poderia fazer uns trocadilhos com nome de blog
    e até uma música que gosto, que lembrou o seu post.
    Mas sobre o mesmo parabéns muito interessante e pensante o que postou
    abraço

    ResponderExcluir
  3. Isso é tão perturbador, mas não deixa de ser bom.
    O titulo é tão instigante.

    ResponderExcluir
  4. ah, fico só imaginando o dia em que a morte cortar meu tesão em viver... huahau não queroooo

    ResponderExcluir
  5. Ótimo filme para se escrever um poema.

    ResponderExcluir

Oi