sábado, 30 de outubro de 2010

Caio me entende.


"Dói tanto que não dói mais. como toda dor que de tão insuportável produz anestesia própria."


"Aprendi que minhas delicadezas nem sempre são suficientes para despertar a suavidade alheia."

"Na minha memória - já tão congestionada - e no meu coração - tão cheio de marcas e poços - você ocupa um dos lugares mais bonitos."

"Talvez bastasse qualquer coisa, como chegar muito perto de você, passar a mão no teu cabelo e te chamar de amigo. Ou sorrir, só sorrir."

"Durante algum tempo fiz coisas antigas como chorar e sentir saudade da maneira mais humana possível: fiz coisas antigas e humanas como se elas me solucionassem. Não solucionaram."

"Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca?"

"Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir."

"Chega um ponto que a gente cansa, que não quer mais saber de aventuras ou de procuras, entende?"

"O que tem me mantido vivo hoje é a ilusão ou a esperança dessa coisa, "esse lugar confuso", o Amor um dia. E de repente te proíbem isso. Eu tenho me sentido muito mal vendo minha capacidade de amar sendo destroçada, proibida, impedida."

Tudo isso é Caio Fernando Abreu. ♥

Priscilla.

3 comentários:

  1. Adoro Caio Fernando Abreu, "Quem diria que viver ia dar nisso?"
    Recomento você ler Onde andara Dulce Veiga

    ResponderExcluir
  2. heyhey' (: Caio *-*' ele também me entende' rs' Gostei da seleção de frases.

    ResponderExcluir

Oi