sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Velhos Diários


Ajudam,relaxam,escondem,viciam,maltratam.
Maltratam com as histórias do passado. Leio antigos diários como se estivesse lendo contos de terror.As vezes tem comédia,as vezes romance,marcas de lágrimas e talvez de sangue.
Um passado e um presente relatados em folhas de um pequeno caderno.Dor provocada por quem escreve,afinal,folhas não falam.Elas não te dizem o que fazer,não dizem o que é certo ou errado,apenas tentam te ajudar a desabafar o que sente sem você precisar abrir a boca.Gosto de tirar um incomodo da minha mente sem precisar correr o risco de gaguejar na frente de alguém,ou pior: chorar!
Essas folhas sabem mais sobre mim do que eu mesma.Sei que sou eu quem escreve,mas são aquelas pautam que entendem o que quero dizer.Uma espécie de amigo imaginário com espiral (ou não),pautas e capa dura.Meu psiquiatra 0800.Um esconderijo.Um plano de fuga.Um herói que com o passar do tempo me mostra os dias de dor do passado.Diários antigos,as vezes,se tornam vilões.Fazem despertar dores adormecidas,dores que você nunca mais gostaria de sentir.Talvez,velhos diários sirvam pra mostrar que o passado não pode ir a outro lugar que não seja o passado.
Doeu? passou? Seguiu em frente,não seguiu? Se sim,muito bem!
pode até doer de novo,mas vai passar.
Priscilla.

Um comentário:

  1. Amiga, tava vendo meus "diários" antigos, relembrando um passado não muito distante, e ri muito, mas tbm senti vontade de chorar em algumas ocasiões.
    Adorei o post.
    Muitos beijos

    ResponderExcluir

Oi