sábado, 1 de junho de 2013

Descrevendo a minha saudade.




Ela começa querendo sair de mim,pelos meus olhos,querendo escorregar até os meus lábios pra me fazer sentir seu gosto salgado sempre conhecido.

Depois,quando percebe que,de primeira,não transbordará tão facilmente,ela desce,vai até meu coração,e começa a pôr peso nele. Aperta o botão da angústia. Ela sente em cima do meu coração e faz sentir que todo o meu corpo está cansado,daí eu vou deitar. Deito. Levanto. Fico inquieta com essa coisa pesadas dentro de mim. Eu tento não lembrar,não fazer contagens regressivas - porque,agora,sete dias,são a eternidade - eu tento me distrair,sentar ereta no trabalho,lembrar que tenho que estudar,ouvir musica no ultimo volume - aí as musicas tem que lembrar você,né - Além disso,tem essas fotos no celular,no computador. Dor. Sete dias com esse peso,procuro vídeos "engraçados" pra rir,pelo menos uma vez na semana,geralmente não os encontro.

Aí a saudade consome o meu corpo,a minha mente. Eu tento me sentir "gente grande" tentado controlar uma emoção,tentando não ser ansiosa. Mas eu ainda dou cambalhota na cama,porque vou me dar ao trabalho de nao sentir saudade?

Quinta-feira: Coração acelerado!
Sexta- feira: só mais um dia!
Sábado: Dormir pra passar as horas!

Aí você vem 

e me faz
bem.

Aí depois de horas

você vai embora
meu coração,coitado
apenas chora.

Aí termina ela querendo sair de mim,pelos meus olhos,querendo escorregar até os meus lábios pra me fazer sentir seu gosto salgado sempre conhecido.



Priscilla Way.





4 comentários:

  1. Ah, sei bem como é isso! Sempre os sete dias de espera, os cruéis sete dias. Mas, apesar disso, quando o encontro acontece, a saudade valeu a pena ser sentida.

    ResponderExcluir
  2. Quanto mais tempo passa mais a saudde vai aumentando.

    ResponderExcluir
  3. Retribuindo a visita ao meu blog, vim aqui conhecer o seu!
    Mto bom!! :)

    "A saudade é o pior castigo e eu não quero levar comigo...é o revés de um parto...", mas atire a primeira pedra aquele que nunca sentiu, nunca teve saudade como companhia, né?
    Assusta, tortura, mas a pior parte é que não mata. =\

    ResponderExcluir
  4. Cara, que coisa mais linda. Sério.
    Estou encantada. Você conseguiu descrever uma lágrima silenciosa, aquela que nem sempre cai, mas que faz o maior barulho por dentro.
    Não pare de escrever. Gostei, de verdade. <3
    :*

    ResponderExcluir

Oi