domingo, 5 de maio de 2013

Ouça ou leia,mas fique.


Shit! Uma explosão,um palavrão. Eu amo tanto,meu Deus! Adquiri o amor e ganhei de bônus ciúme,saudade infinita e conjugações na  primeira pessoa do plural. Eu amo tanto. Talvez seja o que eu faço de mais certo. Parei pra pensar e pensamento bem,não quero. Não quero lembrar. Mas também não quero morrer com emoções entaladas. Não quero morrer. Eu quero matar. Eu quero matar as vozes da minha cabeça que opinam,especulam e me fodem. No mal sentido. Parou! Dentro de mim só quero eu e ele.  Eu quero expulsar as coisas - e pessoas - ruins. Não quero me acostumar comigo. Eu quero mudar,eu quero agora e que seja indolor. Eu tô incolor. Traz aquilo que,reza a lenda,tem no final do arco-iris. Traz pra nós. Pra gente ir embora. Pra gente voltar pra irmos embora de novo. Pra gente saber como é respirar nesses lugares que nossas bandas favoritas costumam nascer.  Eu (te) amo tanto. Te traz pra perto de mim e não se afasta nunca mais.

Priscilla W.

2 comentários:

  1. Adoro, mas adoro mesmo esse tipo de amor que dói na carne. Se não doer, não é amor.

    ResponderExcluir
  2. A imagem me fez lembrar dessa musica: https://www.youtube.com/watch?v=chWW-sdnSDM
    _______
    Seus sentimentos parecem tão efusivos.

    -Ha.. quase me esquecendo, criei um blog pra minha procrastinação kk : http://minhaformadeexpressao.wordpress.com/
    Mas continuo ativa no blogger rs

    ResponderExcluir

Oi