terça-feira, 16 de abril de 2013

Do(r)mingo.




Domingo libera em mim o que o horóscopo acha que sabe sobre a minha pessoa. Filho da puta,dessa vez ele acertou! É verdade. Sou assim mesmo. E não só aos domingos,mas sempre que surge oportunidade. Não me orgulho,mas eu vou me renegar? Não me forçarei a mudar. Alguém tem que ter defeitos. Alguém tem que ser de verdade. Alguém ter que viver o que a vida oferece,se foi ruim,fazer o quê? Talvez amanhã surja algo bom. Talvez amanha eu descubra em mim algo bonito. Algo que me faça sorrir,por ser meu,vir de mim.  Talvez. Já houveram momentos assim. Por quê não again?

Domingo soa como a quebra de um tratamento importante. Doces para quem ta de dieta.Crack pra que está em reabilitação. Ligações para a CVV,de quem estava feliz. 
Domingo soa socos na paredes,pensamentos no chão frio do banheiro,fumaça ilegal, mancha vermelha na camisa de manga longa,um sono eterno,mas não como de alguma princesa que precisa de beijo,mas como de um atordoado que precisa de paz.
   
Priscilla Way. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi