terça-feira, 27 de abril de 2010

Saudade.


Escrevo muito e nem sei o nome disso
acho que não é poesia,apenas rabiscos.
A tinta da caneta acaba,meu braço dói
mas a saudade que existe aqui dentro é bem pior,corroi.
Eu não sei se esse sentimento é recíproco
e nem vou perguntar por ter medo do "não".
Já tenho pouca vida nesse corpo
e viver sem coração não rola nem fazendo esforço.

Priscilla

3 comentários:

  1. 'e nem vou perguntar por ter medo do não'
    SEMPRE fico nisso, é.
    Essa coisa de 'coração' é complicada demais para mim...
    :**

    ResponderExcluir
  2. Seu coração será devolvido, mesmo que seu seja proferido.
    Não é a resposta que irá tirar a o resto de vida, mais a perde na duvida que nora em Você.
    Nunca receberá um ponto de exclamação se não entregar um ponto de interrogação.

    'Ninguém nunca venceu uma batalha com lágrimas.' Lagarta azul, Alice no pais das maravilhas.

    ResponderExcluir
  3. Linda poesia, você escreve cada vez melhor.
    'Melhor se arrepender de algo que tenha feito, do que de algo que não fez!' TENTE
    abraço

    ResponderExcluir

Oi